Aceitação Familiar após a Descoberta da Doença Celíaca

Temos que identificar a quem nos parece compreender e a quem de fato compreende nossas reais necessidades. 

Isso é: no trabalho,em casa, em locais públicos, no dia a dia, na faculdade, enfim, na sociedade.

A doença celíaca e a aceitação familiar:

Por muitas vezes vamos tentar exigir que os nossos familiares permaneçam mais tempo em nossa companhia, porque há uma super necessidade interior de resgate do nosso lugar na família. Com os nossos sentimentos super fragilizados e super potencializados, queremos apreciar determinadas situações um pouquinho mais.

Para a pessoa com doença celíaca, minutos a mais da presença das pessoas que ela ama é de uma grande satisfação. Conseguir ter a famosa reunião de família de volta é uma realização, mesmo que seja apenas dentro de sua casa. Mas quando esse “tantinho a mais” para o familiar já é um montão a mais, o celíaco pode ficar muito desapontado e tudo o que viveu a instantes já não faz mais sentido. No momento que eles estão com você, podem estar na fase ainda do “faz de conta que estamos compreendendo essa doença que você arrumou para você!”

Lembre-se:

Já falamos que exigências não são boas, é como se você fosse incapaz de dominar seus sentimentos. Suas emoções vão ficar afloradas até você conseguir transmuta-las em qualquer mal-estar.

É meus amigos, encontro muitas queixas em meus pacientes e familiares. Mais vale os poucos minutos vividos com respeito, porque afinal, é o respeito que necessitamos para ter uma excelente qualidade de vida!

Não deixe de procurar um profissional, ele é quem irá te auxiliar na caminhada que é entender a doença celíaca.